Série Dons: O que Paulo pode nos ensinar sobre Amar

O amor seja não fingido. Romanos 12.9a


Paz e Graça!!
 Hoje vamos concluir a série Dons, para aquele que acompanharam todos os artigos eu acredito que essas vidas foram edificadas e que ganharam mais crescimento. Quero compartilhar o que Deus falou ao meu coração sobre amar, todos os dons demonstrados em Romanos 12 servem como ferramentas ministeriais para a edificação do corpo de Cristo. Depois de tanto comentarmos sobre os Dons anteriores, não podíamos esquecer do principal que é Amar.

 É interessante a mensagem que Paulo traz as nossas vidas através desta pequena frase. Para quem não sabe existe três formas de amar segundo a filosofia e a cultura grega, existe o amor chamado de Philos, este é o amor fraternal ele é demonstrado quando existe benefício para as duas partes envolvidas. Também existe o amor Eros, que está ligado ao desejo sexual. E por fim existe o amor Ágape, é dele que vamos falar hoje até porque Jesus nos ensinou sobre ele.
 Como falei no começo e Paulo fala em 1 Co 13, não adianta realizarmos algo sem Amar. Tudo que o ser humano faz sem este sentimento, podemos concluir que este indivíduo é infeliz. Preste atenção o que Paulo nos ensina, nos manuscritos do Novo Testamento a palavra apresentada no texto que inicia este artigo se chama Ágape em latim traduzido do grego e para o nosso português chamamos de Amor. Paulo não está se referindo ao Amor Philos, pois o mesmo só existe quando as duas partes são beneficiadas, nem tão pouco ele fala do Amor Eros, pois este existe apenas para desejos. Mas a palavra usada para definir amor no texto de de Romanos 12.9 é Ágape, é o amor com que Deus nos Ama.
 Você sabe o significado deste amor? Se sua resposta for Não, não fique preocupado(a) vou te explicar. O primeiro ponto é que este Amor é incondicional e voluntário este termo também indica afeição ou seja este amor denota grande afinidade como referência a grupos familiares e amigos mais íntimos. Esta palavra pode ser usada para definir o Evangelho, viver em comunhão e unidade exige que amemos uns aos outros não por força, mas por voluntariado. O desejo de Deus é ver sua igreja amando voluntariamente assim como ele nos Amou ao dar o seu filho, preste atenção que para Deus não havia benefícios ele não iria ganhar nada nos amando, mas ele decidiu ser voluntário por uma causa que não era Dele.
 Quando Jesus estava ensinado no Sermão da Montanha ele disse: "amarás (ágape) teu irmão e odiarás teu inimigo', mas eu vos digo: amai (ágape) vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam, e orai por aqueles que vos perseguem e maltratam, pois deste modo sereis filhos de vosso Pai nos céus, aquele que faz com que o sol se levante sobre o mau e sobre o bom, e faz chover sobre o justo e sobre o injusto. Se amais apenas aqueles que vos amam, que recompensa tereis?". Olha que magnífico, amar quem nos ama é fácil, quero ver amarmos a quem nos condena, nos maltrata e nos pisa. O segredo do Evangelho não está em frequentar a igreja, a vida cristã é uma cultura e quando você demonstra o costume celestial, então você é capaz de amar até a pessoa que lhe causa mal, sabe porque? Porque quando você olhar para ela o que você enxergara é o seu EU antigo antes de ser alcançado por Deus, e daí você lembrara que quando estava na mesma situação Deus lhe estendeu a mão e lhe amou primeiro. Então você vai querer que esta pessoa seja amada na mesma medida que você foi amado.
 Sendo assim concluímos que o Amor não fingido é quando nos tornamos voluntários para amar alguém na mesma medida que fomos amados por Deus. encerro esta série com as palavras de  Thomas Jay Oord onde ele definiu o ágape como "uma resposta intencional para promover o bem-estar em resposta a quem gerou um mal-estar." Obrigado, Deus Te Ama!!!!!!

Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Receba Novidades através do seu E-mail

Postagens mais visitadas